Blog Salto Alto

Salto Alto olímpico – Roupa típica no pódio, superação brasileira e gatos na piscina roubaram a cena

UOL Esporte

Os Jogos de Londres proporcionaram cenas emocionantes, resultados espetaculares, decepções e mais uma variedade de fatos que cada um de nós comentou em casa ou nas rodas de bar. Encerrada a Olimpíada, o Salto Alto fez um pequeno resumo, muito além do aspecto esportivo, do que que a mulherada não pode ficar sem saber (ou sem lembrar). Um top 3 das atletas que se destacaram em Londres, dos gatos que brilharam por lá e dos looks mais ousados que desfilaram nas competições e premiações.

Ah, o UOL Esporte também preparou uma série de especiais para destacar os fatos mais importantes dos Jogos. Passa lá no site e não deixe passar nada!

AS SUPERPODEROSAS

Serena Williams

Entre os atletas top da Olimpíada, talvez apenas Usain Bolt tenha feito um trabalho tão perfeito em Londres como Serena Williams. Campeã da chave de duplas de tênis em outras duas edições olímpicas (Sydney-2000 e Pequim-2008), a caçula garantiu o tri ao lado da irmã Venus e fez um verdadeiro estrago na disputa de simples, não perdendo um set sequer e aplicando pneus (6-0) em nada menos do que Vera Zvonareva, Caroline Wozniacki e Maria Sharapova, esta na grande final do torneio. Tudo isso na grama de Wimbledon, onde ela havia se sagrado pentacampeã menos de um mês antes.

Ye Shiwen

Se Londres-2012 foi apelidada de ‘Olimpíada dos adolescentes’, muito se deve a essa chinesa. Ye Shiwen obteve ‘só’ duas medalhas de ouro na natação nos Jogos da capital britânica, mas teve desempenhos assombrosos nas duas provas que disputou: 200 m e 400 m medley. O fato de fazer o nado livre dos 400 m em tempo inferior ao dos americanos Ryan Lochte e Michael Phelps e com recorde mundial da prova combinada provocou surpresa e gerou até discussões sobre um possível doping, negado pelo COI. O pai da nadadora ficou indignado e justificou a performance da filha: ‘ela sempre foi muito dedicada’.

Adriana Araújo

É difícil escolher apenas uma atleta brasileira para entrar nessa nossa lista. Poderíamos lembrar da judoca Sarah Menezes, das bicampeãs do vôlei e da pentatleta Yane Marques. Mas a gente vai ficar mesmo com Adriana Araújo. No ano de estreia do boxe feminino em Olimpíadas, a lutadora conquistou um bronze que compensou todos os esforços de seus 30 anos de vida. Órfã desde os 12, ela teve dificuldades na infância e na adolescência, foi criticada pelo próprio presidente da Confederação Brasileira de Boxe e amargou uma dura derrota no Pan de 2011. Essa merece!

OS BELOS

Teddy Riner

Impossível não reparar em Teddy Riner. Aos 23 anos, o judoca francês chama atenção pelo seu 2,04 m e 140 kg que amedrontam os rivais e fazem a alegria das mulheres por todo o mundo. Em Londres, o astro não teve dificuldades para ficar com o ouro na categoria dos pesados e garantir o único título que faltava em sua vasta galeria de prêmios.

 

Marcelo Chierighini

Apostamos que quando você viu esse nadador pela primeira vez, você pensou: “Onde ele estava que eu não tinha visto até agora?''. Sim, é a reação normal mesmo. Mas infelizmente para a torcida feminina, Chieriguini só estava escalado em Londres para o revezamento 4×100 m livre, e para nosso azar o time brasileiro não passou sequer das eliminatórias. Vamos ter que ficar com as imagens dos treinos na memória e torcer para o nadador ser uma das apostas do Brasil no Rio-2016.

Alison

As areias de Londres ganharam um atrativo a mais com a presença do brasileiro Alison. Nos treinos, ele já chamava atenção pelo corpão e pela tatuagem de mamute, animal que também é seu apelido. Favorito ao ouro ao lado do parceiro Emanuel, o capixaba de 26 anos teve de se contentar com a prata e chegou a chorar no pódio, fazendo milhares de mulheres querem enxugar aquelas lágrimas.

 

 

OS LOOKS

Tradição

A boxeadora Adriana Araújo fez história ao ganhar bronze em Londres. Porém, foi difícil deixar de reparar no visual de Mavzuna Chorieva, do Tadjiquistão, que dividiu o terceiro lugar com a brasileira. Com uma roupa típica, a boxeadora caprichou no visual e apareceu com um conjunto cheio de cores combinado com um chapéu. A verdade é que ela poderia subir ao pódio como bem quisesse, pois foi a primeira mulher de seu país a conquistar uma medalha olímpica em todos os tempos. Histórico!

Fauna brasileira

A seleção feminina de handebol fez uma campanha histórica em Londres e terminou em quinto lugar. Porém, além do bom aproveitamento, o time também chamou atenção pelo figurino. O short era para ser uma homenagem à fauna do país, mas as estampas de onças e araras não agradaram e viraram piada nas redes sociais.

 

 

Estilo duvidoso

O norte-americano Ryan Lochte poderia estar em qualquer lista de belos das Olimpíadas. Mas como todo mundo já está cansado de saber que ele é lindo, vale destacar aqui o estilo no mínimo duvidoso do nadador. Em Londres, ele desfilou com tênis 'voadores' – um de cada cor, detalhe – e ainda usou um protetor bucal esquisitíssimo em uma das premiações.